24 de setembro de 2014

Resenha #6: "Rafaela" - Literatura em diário – Infanto-Juvenil

Olá, pessoal, tudo bem? O post de hoje deveria sair na segunda feira, só que eu tive um pequeno problema de saúde e ontem fui ao médico e hoje tenho caixas e mais caixas de remédios pra tomar >.<’
Mas hoje estou aqui e vou voltar a falar sobre literatura infanto-juvenil com um livro que marcou minha oitava série/nono ano. A protagonista é um pouco igual a mim, a não ser pelo fato de ser gordinha. Estou falando do livro “Rafaela” da escritora argentina Mariana Furiasse.



Leia a sinopse:




Rafaela se achava diferente. Na escola, tem certeza de que é invisível, a não ser para três amigas. Ela quase nunca sai de casa (passa as noites de sábado em companhia da cachorra Minerva) e, quando resolve ir dançar, fica sentada enquanto todos se divertem.
Mas as coisas mudam quando menos espera. Um dia, ao cair nas escadas do colégio, Rafaela acaba perdendo um brinco. E encontra Símon.


O livro é narrado em primeira pessoa pela própria protagonista que começa a escrever um diário depois que sua professora predileta pede para que escrevam um autorretrato. Assim, Rafaela começa a contar sobre sua vida, principalmente sobre o quanto sofre por ser gordinha. É claro que não leva esse autorretrato para a escola, mas continua escrevendo sobre ela mesma, o que torna o livro muito interessante.
Rafaela se descreve como uma menina linda, porém com o peso acima do normal, sendo que sua mãe e sua irmã (Nadine e Aitana, respectivamente) são muito magras. Rafaela se incomoda quando dizem que seu rosto é lindo porque sabe que pensam “mas o corpo...”. Além disso, descreve seu olhar frio, que faz com que sua mãe sempre diga a ela “você tem um olhar que fere”.
“No autorretrato que me pediram no colégio, tenho que descrever meu corpo. Vou incluir só o rosto, o resto não existe. Ou melhor, existe sim, em excesso”. (pág. 6)

Por se achar muito gordinha, ela sempre passou despercebida na escola a não ser para suas três melhores amigas: Rosario, Tania e Wanda. Quando elas saem para dançar, Rafaela fica sentada espiando as pessoas com vergonha de dançar. Não usa saias, nem vestidos, só usa calças, cara lavada e tênis eu também sou assim, só que prefiro chinelos.


“As meninas – Rosario, Tania e Wanda – vão dançar hoje à noite e me chamaram. Não tenho vontade de ir. Estou me sentindo horrorosa”. (pág. 35)

“Nunca beijei ninguém. Na boca. Digamos que não é muito normal chegar aos 16 anos sem ter beijado ninguém. Sempre me pergunto como será. Tania, que foi a primeira, me disse: ‘Úmido’. Só isso? Fico pensando, como fica o nariz? Como se faz com a boca?” (pág. 45)

Rafaela toca violino. Quando seu pai deixou a família, ela tinha 5 anos, ele levou um violino e deixou o outro, o que fez com que Rafaela começasse a praticar. Quando Aitana está muito triste, ela pede para Rafaela tocar. Rafaela não pergunta nada, apenas continua tocando.
Um dia, quando o sinal bateu para o intervalo, Rafaela ficou na sala para procurar o brinco que havia perdido, quando o encontrou, desceu para encontrar as amigas. No meio do caminho encontra Gastón e seus amigos, o menino mais insuportável da escola. Ao cumprimentá-lo com um “oi” de cabeça baixa, Gastón a responde “Oi, baleia” o que faz Rafaela ficar com muita vergonha e começar a correr ouvindo o garoto falar “Rafaela, para de comer doce”, nisso ela cai da escada e esfola os joelhos. Um dos amigos de Gastón colocou a mão em seu ombro e perguntou se estava tudo bem, Rafaela sai correndo sem ao menos responder achando que ele também estava caçoando dela. E para piorar, perdeu o outro brinco...
Ao contar para as amigas, elas ficam furiosas e planejam diversas vinganças contra eles, que não chega a ser efetuada.

“Mamãe ficou falando até cansar que é horrível viver só de calça. Não tive outra escolha senão responder que com as pernas que tenho não posso usar saia. E ela terminou dizendo que então eu devia tratar de emagrecer de uma vez por todas. Como se fosse muito fácil”. (pág. 80)

Rafaela vai pra casa e resolve fazer uma torta de chocolate, mesmo sabendo que iria levar uma bronca da mãe por estar comendo besteiras e que não ia entrar no jeans no outro dia. Como a mãe dela não tem um bom humor normalmente, quando vê a torta de chocolate na geladeira grita com Rafaela: “Rafaela, desse jeito você vai virar um elefante”. Isso faz Rafaela ficar muito mal, mas ela não demonstra.
No outro dia, ao voltar do intervalo, encontra um pacotinho em cima de sua mesa com o seu brinco e um recado: “Acho que é seu. Estava no chão depois que você passou correndo. Espero que esteja tudo bem com você. Simón.”.
Era do amigo de Gastón e Rafaela achou que ele estava tirando uma com a cara dela. Isso fez com que ela se dirigisse a sala dele e o xingasse aos montes. As amigas reprovaram a atitude dela, até porque o garoto poderia só estar sendo legal com ela.



Ela fica com vergonha de ir à escola no outro dia, inventa uma cólica e não vai. Rosário, sua amiga, passou o e-mail de Rafaela para Simón e eles começam a trocar e-mail’s fazendo com que se aproximem cada vez mais.
Junto com isso, a mãe de Rafaela apresenta um novo namorado que ela e a irmã o odiaram por ser totalmente egoísta e egocêntrico.
Depois de alguns capítulos, Rafaela se vê apaixonada pelo seu novo amigo e não sabe como lidar com isso, porque a autoestima dela é totalmente baixa por ser gordinha. E a partir daí acompanhamos a relação dos dois.
“Foco no centro da pista. Simón e Josefina. (...)De longe era o casal mais lindo de todos. (...) Coloquei os cotovelos nos joelhos, segurei a cabeça com as mãos e fiquei assim, um pouco cantando, um pouco olhando. Até que senti que pela mão escorria uma lágrima e percebi que estava chorando.” (pág. 93)

A história se desenrola muito bem, a história dos dois é divertida, mas como é um diário, ele não tem um final. A história não tem final, não sabemos o que acontece com o romance dos dois, mas a história em si do livro é totalmente incrível de se ler.
O livro faz uma clara crítica aos estereótipos padronizados pela sociedade e pela mídia, que faz com que as pessoas tenham que se matar para ficarem magras e bonitas. A protagonista sofre bastante por ser gordinha apesar de ser linda e ter inúmeras qualidades. Apenas pelo fato de ter uns quilos a mais, faz com que Rafaela se sinta humilhada e seja humilhada pelas pessoas ao seu redor, sem ao menos com direito de defesa.



Várias vezes ela é criticada e humilhada e não pode falar nada, até porque ela mesma concorda com algumas críticas e deixa que elas a atinjam.

“É um problema sair para dançar quando chega o calor, porque não só não tenho roupa como a gente tem que tirar a roupa, do que não gosto nada, não gosto de mostrar os braços nem de tirar a jaqueta que cobre a bunda” (pág. 133 e 134)

Eu sou apaixonada por esse livro, tornei a lê-lo ontem enquanto esperava a médica para ser atendida e consegui entender algumas coisas que não entendia quando era mais nova. A essência do livro é única, especial e nos faz pensar em muitas coisas. Saudade do pai, a relação com a família, o primeiro amor, o primeiro beijo, a adolescência, a imposição da beleza...
Enfim, é maravilhoso!! Espero que gostem! 





Ótimos rabiscos e boas cenas a tod@s



 “O que aconteceu hoje foi só uma amostra grátis do que eu perco com este corpo. Tenho certeza de que meu corpo tem a ver com essa indecisão de Simón, meu corpo e o fato de eu ser pouco feminina. (...) Se comigo tem dúvida, é porque ele no fundo não gosta de mim. Ou porque não consegue gostar. E isso deve ter a ver com este corpo enorme que não se encaixa nos padrões estabelecidos. E, mesmo que isso seja errado, não encaixa, não encaixa em nada. (...) Os amigos dele tirariam uma com a cara dele. E será que ele não teria nojo da minha barriga cheia de pneus e que não deixa ver o umbigo? Ficar com alguém que não usa biquíni nem blusinha, mesmo que faça 30 graus?” (pág. 152)


15 comentários:

  1. amei a resenha do livro '' Rafaela'' deu até vontade ler quem sabe eu compro depois de ler uns 10 livros que estão na frente hhaha preciso de mais tempo para ler
    http://descrevendonuvens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, minha linda! Volte sempre, viu?
      beijosss :*

      Excluir
  2. Oi Carolina , nunca tinha ouvido falar desse livro mas acho que não por falta de coisas positivas à respeito não é :)

    Gostei muito da sua resenha e o tema proposto pela autora , fiquei bem curiosa . Gosto muito de livros escritos em forma de diário ou que tenham algo parecido como parte . Vou procurar por aí quem sabe eu não acabo encontrando ele em promoção :)

    dezenove--primaveras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, minha linda!
      Volte sempre, beijoss

      Excluir
  3. Nunca ouvi falar desse livro, mas depois dessa sua resenha despertou um interesse sobre ele e bateu uma vontade de compra-lo.
    Mas antes disso eu necessito ler ''A Seleção'', todos estão falando hiper bem dele.
    Obrigada pela visita no meu blog e já estou seguindo. Beijos
    http://desejos-meus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também preciso muuuito ler "A Seleção", tô implorando aos meus amigos para comprarem pra mim, haha
      Que bom que gostou, linda, volte sempre beijoss

      Excluir
  4. ola Carol, Também adorei seu blog, achei ele muito fofo e tudo parabéns :D *--* TAMBÈM IREI SEGUI-LO
    -G
    http://oocaderninhopreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom recebê-lo aqui! Seja muito bem vindo, volte sempre e muito obrigada pelos elogios!
      Grande beijo

      Excluir
  5. Oi!
    Adorei a resenha, fiquei com muita vontade de ler!
    Você já leu "Garotas de vidro" ?
    A personagem sofre com um distúrbio alimentar, o livro tem uma carga emocional muito grande. Eu adorei, e caso ainda não conheça, fica a dica!

    Beijooo
    http://cantinhodanike.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima dica, realmente nunca li!
      Muito obrigada, Nike!
      Grande beijo!

      Excluir
  6. Carol, a sua resenha, me deu muita vontade de o ler!
    Beijo;*
    http://blogelatemestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que bom que gostou linda! Volte sempre! Beijos!!

      Excluir
  7. Oi, Carolina!
    Não conhecia esse livro, mas gostei do enredo dele.
    Fiquei curiosa para saber mais sobre Rafaela.
    Adorei a resenha.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  8. Olá, por um acaso alguém aí teria esse livro em PDF? Se tiverem mandem para mim por favor no meu E-mail: pedroe257@gmail.com
    Ou deixa o link aí nas respostas, obg.

    ResponderExcluir

→ Se for seguir o blog, me avise o mais rápido possível pra que eu possa retribuir!
→ Deixe o link do seu blog para que eu possa visitá-lo
→ Volte sempre ♥

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger